Os nossos amigos

sexta-feira, 11 de março de 2011

Lição!

Nunca o título foi tão bem escolhido... Seria sempre este o título deste relato. Porquê?
 Bem o amor à pesca é tanto, que nós por vezes vamos ao mar, mesmo em dias em que a nossa experiência nos diz que a pesca vai ser complicada, e que dificilmente vamos retirar de lá um verdadeiro exemplar!
Nem que seja para justificar as nossas crenças ou simplesmente para pô-las de parte( consoante o resultado), alguns carolas decidiram pôr-se a caminho com aquela boa disposição característica deste pessoal, numa noite fria de Fevereiro.
O Windguru apresentava tudo perfeito, :nono: , bem pessoal, QUASE tudo... Um dos aspectos mais importantes que dou hoje em dia quando pesco em praia, naquela zona ( Lagoa e Meco ), trata-se das aguagens ( período da vaga). Há muito que digo a todos que acima de 12 começa a ser muito difícil pescar e acima de 14 é impraticável( já lá vamos)... Pois nós fomos apanhar 16... De resto, bem de resto estava perfeito. Mar de 3,6( reais estavam muito menos), mar certinho, vento quase nulo, lua nova... tinha tudo :nono: , ou QUASE tudo para ser uma grande noite de pesca.



Bem eu da minha parte passei horas a fingir que pescava, chumbada lançada, chumbada cuspida, chumbada areada, linhas enleadas( eu só pensava tens que evoluir, tens que achar uma solução para isto hoje... Existiria???). Troquei 3 vezes de lugar, sempre em busca de um local mais calmo... As horas passaram e as grades continuavam. Assim não dá pensavámos nós... Vamos para casa... Como a maré estava perto da preia mar, aguentámos mais um pouco quando sai o primeiro sargo de meio quilo e lá animámos...



 As dificuldades eram muitas... Tenho ideia que em cerca de 30 lançamentos nem 5 consegui manter a pesca certinha. O mar não nos deixava pescar, avisei que com estas aguagens... Na última hora e meia saíram uns peixes( sargos) no meio daquela confusão. Eu lá safei a grade perto das 4 da manhã com um belo matateu( sargo) de 1,2 kg.
Foi o que se pôde arranjar, com tantas dificuldades...
No final deu o seguinte: Pedro Pereira(PJPescador) 4 sargos entre 500 a 700 gramas/ Filipe João 1 sargo 400 gramas/ Luís Amaral 2 sargos de cerca de 500 gramas/ Filipepc 1 sargo de 1,200 kg/ Octávio, Seabra e Faneca (grade).

Ainda NÃO acabou... Qual a lição disto tudo??? Eu tirei algumas.
- Confiar no que já aprendi, e eu sei que acima dos valores que referi é muito difícil se pescar.
- A segunda ideia que retiro é que preciso evoluir e saber o que fazer nestes dias... Tem que existir uma solução nem que seja de improviso. O amor que tenho pela pesca de certeza que me ajudará a subir mais este patamar.
- A beleza da pesca reside exactamente na sua imprevisibilidade. Bastava ter apanhado um grande robalo e todas estas ilações, todos estes ideais iriam por água a baixo... Na pesca nunca ninguem vai saber tudo!

Lindos dentinhos!!! Já não são de leite!

Material:
Canas
: Shimano Power Aero xtr 4,25/Shimano Super Aero Technium/ Cormoura Dragon Fly/ Banax Steel Power(2)/ Mori Strong/ Vega Excelence Surf(2), entre outras.
Carretes: Shimano Aero Tecnhium xt(2), Aero Tecnhium xsb, Ultegra xsa( 2) / Titanus xt, Banax Poseiden, Daiwa Emcast Advanced, entre outros.
Iscos: Casulo e lingueirão.

Filipe Condinho

6 comentários:

MiguelCandeias disse...

Bom relato Filipe :) .. Esse sargo deve ser arraçado de piranha :D !

Kaywox disse...

Olá Pessoal..

linda pesca essa...sim senhor...
os sites do tempo por vezes nos "enganam" umas para pior outras para melhor...por isso não há nada como ver o tempo no local.

PS. esse animal tinha uns dentes e peras...heheh

1 abraço

José Pedro Cruz disse...

Boas!
Bom relato!;) A viver, a pescar e a aprender! ;)
Bonito sargalhão!

Os Pescas disse...

Olá Miguel, sim deve tsêr mesmo, eles quando são adultos tsêm mais dentes do que nós, eh eh eh.

Grande Zé, os sites de meteo dão nos a volta às pescas, não acertam uma.

José Pedro, sempre a aprender, é uma constante da vida, e na pesca dá um gozo imenso, principlamente quando tens quase certezas dum ideal e um tipo tira um exemplar ao teu lado, ou até tu, num dia em que não davas nada por isso. A pesca é mesmo espectacular.

subliminal disse...

Boas. Li com interesse este último relato. Eu pesco com frequência no Guincho, na areia, e é uma das praias com mais correntes cruzadas que eu conheço. A minha experiência diz-me que nessas situações é possível pescar mas, é preciso agir em conformidade. Quando o mar está assim, não vale a pena sequer lançar uma chumbada de 300g, não vai agarrar ao fundo. Utilizo chumbadas com grips ou fateixas, de 180 a 200g. A montagem é um paternoster simples com 2 estralhos de cerca de 35 cm para evitar enleios. Atenção que para desenterrar estes chumbos é necessário não abusar das linhas finas, geralmente utilizo 0,35 com um chicote de 0,55. A ferragem do peixe tb é facilitada pela prisão da chumbada ao fundo, sendo os toques geralmente espetaculares. Esta é a maneira como enfrento os piores mares, e a única que me permite estar em pesca sem chumbadas na areia, enleios etc...
Saudações piscatórias.

Pedrogradex@yahoo.co.uk

Os Pescas disse...

Boas. Lembro-me que até as chumbadas ditas aranhas foram experimentadas e sem sucesso. Aguentavam mais tempo, mas também vacilavam.
É um prazer ver comentários como o seu, pois é importante ouvir outras experiências. Cumprimentos, vá aparecendo.
Filipe.