Os nossos amigos

segunda-feira, 27 de março de 2017

( SURFCASTING) MÃE HÁ SÓ UMA!!!

Olá.

Nem sei por onde começar esta pescaria...

Os últimos "ataques" a que tenho sido sujeito por parte da Tabela da verdade tem sido desgastante...


Um mar duro, mas incrivelmente pescável praticamente sem arear ou enlear estralhos.






Venho portanto me defender numa pescaria diurna que correu muito bem para as condições duras e quase impescáveis que estavam no Meco.






Domingo, mar duro, a bater, no limite, ou talvez acima do limite... Mas com bom tempo apesar do frio Invernal. Resolvi levar a minha mãe e a filhota para esta pescaria.

A ideia era chegar de manhã e fazer até as 19/20 horas, ou seja o dia todo e o cair da noite.

Ao chegar a força do mar era tanta que tive sérias dúvidas se dava para pescar. A onda de trás era grande e batia com muita potência...

Mas por incrível que pareça dava para ter as linhas direitas e era pescável. E estava cheio de peixe. O mar em queda, tinha deixado peixe no pesqueiro só que a miudeza era tanta que o isco, inclusive o choco era todo comido em segundos. A actividade era constante e toques atrás de toques era correr para as canas para tirar peixe, a maioria devolvido...

As bailas eram a monte e os robalos sem medida também.

A manhã ia longa com mais de 15 capturas a maioria devolvida quando saco o primeiro peixe de registo.

Era difícil pedir mais, uma actividade brutal e um dia espectacular apesar do frio.

A tarde foi correndo com a mesma actividade, o número de peixes devolvidos passou certamente os 20, alguns com medida, mas como no Gang as medidas são diferentes para protecção das espécies, ia sooltando robalos com 38/39 cm., bailas de 25 cm. sargos de palmo, etc...

Já parto do final do dia vejo a Cinnetic Black Star direita e quando agarro sinto um peso grande... Peixe de cabeçadas só podia ser um dentuças, o que se veio a confirmar... Uma grande tábua, e para alegrar a coisa a cana do lado também tinha peixe e a minha mãe recolheu, tirando outro sargalhão.

Assim já a pesca era outra e compunha se um pouco. Havia momentos em que nem sabia para onde me virar, tal era a actividade mesmo sendo a maioria de peixe pequeno que nem ferrava. Uma actividade destas com peixe grande e tinha que fazer 2 ou 3 viagens até ao carro. O peso era impossível de carregar. Acreditem mesmo que com aquela actividade e com peixe um pouco maior tinha sido a loucura total, se assim já foi uma bela diversão...


A pesca continuou e fiz uma boa iscada de americano, daqueles bem gordos e sangrentos.


Logo de seguida outra vez na Black Star, ponteira direita, e pimba, outra grande baila, mais um bom peixe para a saca. A pescaria estava mais que feita. Restava agora ali uma horita de noite só para ver se dava algum peixito mais para compor a pesca e a minha mãe ainda recolheu algumas canas e alguns peixes... É caso para dizer : Filho de peixe sabe nadar", ou mesmo: " mãe há só uma, lololol"





Ainda me safou uns pontos para a tabela GANG lololol.

...

Um dia fenomenal de surfcasting, uma alegria infindável por tanta actividade coisa rara no surfcasting, e uma pescaria bonita ao final do dia. Nada a dizer, valeu a pena acordar cedo e fazer aquela caminhada toda até ao pesqueiro.

Esperamos que este final de Inverno ainda traga boas pescarias pois tem sido miserável do ponto de vista geral.

A todos um abraço e vamos nos vendo pelas praias.








MATERIAL:
CANAS: Cinnetic Black Star TI(2), Daiwa Tournament Caster hybrid
CARRETOS: Shimano Bull´s Eye (3)
LINHAS: Cinnetic Sky Line
ISCOS: Choco fresco, Americano, Casulo



EMANUEL FERNANDES, ASCENSÃO FERNANDES

domingo, 26 de março de 2017

CARANGUEJO PILADO - INIMIGO PÚBLICO Nº1



Não é preciso dizer muito sobre esta fotografia.

Frequentes no Verão, aparecem também no Inverno para destruir pescarias.

Estar a hora errada no sítio errado quando estes meninos lá andarem é fim de pesca, principalmente para lançamentos longos. 

Não há forma de fugir a esta praga quando assolam as águas onde estamos.

Solução? Bem solução perfeita só arrumar e mudar de pesqueiro. Solução moderada é lançar perto e procurar alguma baila ou peixe plano que por ali ande, pois quanto mais longe se lançar, mais levamos com eles...

Categoria: PRAGA



FOTO DO MÊS