Um espaço de partilha, criado por um grupo de amigos para a comunidade do mundo da pesca, onde o respeito pela natureza e legislação são um factor importante, e onde se procurará fomentar a paixão pela pesca desportiva.

segunda-feira, 21 de Abril de 2014

Polvos e Chocos em Setúbal, no Sado

Boas,

Ao longo dos últimos anos devemos ter apanhado uns milhares de chocos, mas este ano tem sido muito mais complicado, o choco entrou tarde, e curiosamente o Polvo tem se mantido por mais tempo do que era esperado.

Conseguir conciliar dias bons com folgas não tem sido fácil e restou marcar uma manhã para tornar a ir procurar uns chocos.

O mar não estava mau de todo, mas longe dos mares óptimos para esta prática que são os mares mais de norte, e o tempo mais aberto e quente, ao invés do dia algo tapado que estava.

Chegámos perto das 7 da manhã e já se via alguns barcos a entrarem na água, tudo a caminho do mesmo.

Desta vez conseguimos ser mais rápidos e meter o barco mais facilmente na água o que nos fez poupar muito tempo, se bem que o estado daquela rampa, e respectivo areal é uma desgraça. Não deveria ser difícil a C.M. fazer um trabalho melhor que visasse defender os amantes deste desporto maravilhoso. Os carros estão caros, e o risco de acontecer problemas é alto.

O dia é que teimava a não nos dar sol, e a escolha do spot inicial não foi nada fácil. Mais a Sul ou mais a Norte? Mais fundo, ou mais perto de terra???

Devido as águas algo tapadas a escolha foi procurar zonas de menor profundidade a fim de se conseguir águas mais abertas.

No primeiro Spot andámos cerca de meia hora, e só deu dois choquitos!!! Fraco, fraco.

Resolvemos descer ainda mais e tentar o spot que nos deu alguns chocos na última vez, mas a coisa pouco ou nada mudou e ali fizemos mais 3 chocos pequenos. Muito fraco...

Após muita insistência dele, lá fomos ao nosso melhor sitio ao longo dos últimos anos, e ele tinha razão, embora este ano andasse fraco, ali comecei logo a ver que se ia safar a pesca, pois em 5 minutos, fez se 5 polvos grandes e 2 chocos. Muito bom!!!

Vai de continuar pela zona, e VUPTTTTT, mais uns quantos num instante, sempre em velocidade cruzeiro!!!
Tranquilamente a pesca ia se compondo, e melhorava substancialmente a nossa média, que este ano anda bem mais fraca. Não pode ser sempre bom é verdade, e o mal em parte é estarmos mal habituados.

Como sempre parou se um pouco para se comer qualquer coisa e fumar um cigarrito... O dia esse, já com onze horas, teimava em não abrir... Tapado, doentio, com o sol a querer romper, mas... Sem conseguir... Nós lá fomos insistir, um pouco mais fundo, mas pela mesma zona, curiosamente o pessoal andava todo pela zona onde não nos tínhamos safo, e ali estávamos muito mais a vontade, sem ninguém, a poder bater mais rapidamente a zona.

Mais fundo, eles deram novamente um ar de sua graça e apanhámos um grandaaa polvo, animal para uns 4 kg. Belo pitéu que este nos vai dar... lol

Este troféu animou-nos e ficámos cheios de pica, e eu só pedia ao sol para nos visitar, pois sabia que isso nos ajudava muito. Existe uma espécie de sintonia entre os chocos e o sol... Eles falam a mesma língua, ahahah!!!

E em parte parece que ele me ouviu e desabrochou um pouco... Rapidamente fizemos um molho deles, eram seguidos, sempre a bombar como antigamente... Que alegria. Foi ver os dois só a sorrir de alegria, estava mesmo a saber bem...

Isto de fazer boas capturas, mesmo não sendo de todo para mim o mais importante aquece a alma. É muito bom. Ficamos muito contentes...

Vai de prosseguir e continuar a tentar aumentar o numero de capturas, que mesmo num dia fraco para nós era de boas capturas.

O Palmeta foi fazendo umas boas capturas, e rapidamente se compôs a pesca. Era mais ou menos 13.30 quando terminamos a faina. Uma manhã excelente que mesmo sem ser brilhante se transformou numa grande pesca.

Acima de tudo, a cumplicidade com o mar é algo inexplicável, belo, épico e sempre que o motor dá gás, sempre que o barco plana, sempre que o vento me apanha os cabelos, sinto me bem e livre, e isso não tem nem terá jamais preço. Ser feliz junto ao mar e junto de quem gostamos é o mais importante, o resto, bem, o resto são apenas coisas materiais, coisas superficiais, que em nada mudam ou alguma vez vão mudar o que sinto pelo mar...

Existem ligações na vida inexplicáveis, que jamais dará para vos transmitir. É algo que muitos de vós entendem, outros provavelmente não!!!







As nossas amigas despediram se de nós!!!

As nossas capturas finais!!!
Duas caixas cheias de prazer...




Até Breve,

FilipePC e Ricardo Palma