Os nossos amigos

sábado, 21 de maio de 2011

Ganso Nacional

Ganso Nacional

Mais um anelídeo de origem nacional, o ganso encontra-se um pouco por todo o país, essencialmente nas zonas de estuário e com particular abundância nos do Tejo e do Sado.
Versátil, bastante resistente nos lançamentos e até aos ataques dos peixes de menor porte, o ganso é sempre uma aposta segura em caso de dúvida de qual isco levar para a jornada de pesca, já que se revela muito eficaz nas zonas de estuário e ao longo da costa.

Captura: A captura deste isco não é muito fácil, mas pode ser encontrado à venda nas lojas de pesca acondicionado em caixas ou em limos.
A sua captura faz-se normalmente nos estuários, habitando em abundância, nas zonas de “Ostral”, misturado com lama. É necessário cuidado na sua apanha, pois facilmente nos cortamos, durante a sua captura.

Conservação: Usualmente de 3 a 7 dias -entre os 12º e 14º Cº.
 A sua conservação é fácil, na já habitual zona dos legumes do frigorífico, onde facilmente dura até uma semana, excepto na altura da desova que ocorre durante o Inverno e que deixa este anelídeo bastante fragilizado.
Caso seja apanhado pelo próprio pescador, este deve lavá-lo muito bem, de forma a retirar-lhe toda a lama e impurezas, e de seguida colocá-lo ou em limo de bago, ou em caixas próprias, ou então num viveiro com água salgada sempre oxigenada, onde aguentam muitos dias.

Técnica de pesca mais frequente: Pesca ao fundo. Surfcasting, e rockfishing. Também se adapta à pesca embarcada.

Espécies Alvo: Dourada, Sargo, Safia, Besugo, Robalo, Linguado, Pregado.

Dificuldade de captura: Média/ Elevada

Venda ao público: Vendem-se em caixas ou papel de jornal. O seu preço varia entre 1,80 e 2,50 euros.

O que mais aprecio: A sua resistência que nos permite efetuar lançamentos mais longos sem “rodeios”, e o facto de aguentar as investidas do peixe muito miúdo.

O que menos aprecio: O preço por caixa vs a quantidade de isco que cada caixa traz, torna-o num isco caro. Na época das chuvas fica mole e magro, tornando-se um desperdício de dinheiro a sua compra.

Iscagem: Se tiver tamanho um ganso chega para um anzol. Deve-se iscar junto à cabeça. Para melhor apresentação usar uma agulha e fazer o isco passar até à linha.




6 comentários:

José Pedro Cruz disse...

Mais um excelente tiutorial sobre um isco orgânico.
É caso para dizer que "está na hora de afogar o ganso"!

Os Pescas disse...

É na realidade o meu isco favorito para as Douradas. Seja nos estuários, ou fora deles, faz sempre mossa...
Filipe.

J.Pereira disse...

"Esta na hora de afogar o ganso" ah ah ah ah ah
Este espaço esta com uma qualidade...
Nice.
Grande abraço.

Rui Salvaterra disse...

Para pescar de noite entre o Ganso e Casulo qual vos parece mais eficaz?

Os Pescas disse...

Para mim o casulo é mais abrangente. Para as Douradas o ganso claramente.
Filipe.

Rui Salvaterra disse...

Registei, obrigado!