Os nossos amigos

quinta-feira, 13 de março de 2014

(Bóia) Sargos na Margem Sul para a avó...

Boas,

Na semana passada tinha perguntado ao almoço à minha avó se queria uns sargos, e ela encolheu os ombros, ela gosta mais de chocos e douradas... Mas lá disse: " Se trouxeres, até na caldeirada devem ser bons"... Bem, eu lá lhe prometi uns quantos...

Durante a semana, o vento não me deixava anteceder um fim de semana calmo para poder ir pescar, mas na Sexta-Feira o WINDGURU, lá deu algumas tréguas, e lá se resolveu ir tentar alguma coisa, após a hora de almoço...

Foi assim que decidi ir fazer uma pescaria muito rápida à bóia.
Quando cheguei, perto das 3 da tarde, o tempo estava espectacular, as águas meio tapadas e com oxigenação deixavam antever que ia capturar uns peixitos. No local encontrei um senhor já velho conhecido, muito bem disposto, com quem tive uma bela tarde de pesca, sempre na galhofa e bem dispostos...

Assim que cheguei disse-lhe, olhe hoje vim pescar para a minha avó... E ele disse logo, e ela deve ser gulosa! E rimos ambos enquanto procurávamos os 1´s peixes do dia...

Assim que lancei a bóia para um dos cantinhos preferidos percebi que eles andavam por lá, e em dez minutos fiz umas 4 ou 5 ferragens bem sucedidas... O ralo estava a dar resultado, e continuei a procurar a sorte, mas procurei afundar um pouco mais, pescando a cerca de 5 metros, sempre com o 0,23mm da Seaguar, mas a escolha em busca de mais, revelou-se infrutífera devido à maré estar cada vez mais vazia.

A maré estava mesmo muito baixa e o peixe não dava sinal de vida, e estava na hora de parar uns minutos e para comer qualquer coisa e beber um café que tinha levado na marmita.



Já com o café tomado e de barriga cheia, resolvo ir buscar algo mais, e procurei com o caranguejo rijo fazer umas boas capturas... Por mais que tentasse, era incrível como o peixe não tocava neste isco, e isso foi-me stressando, pois não entendia o porquê... Um ou outro toque muito ao de leve não davam nome ao estatuto que este isco tem na pesca à bóia. Incrível como há dias em que o peixe não pega nos iscos que queremos...

Mas é aqui que se revela boa a escolha de levar sempre dois ou três iscos distintos. Mesmo quando temos certezas na pesca, estas dissipam-se quando o peixe pura e simplesmente escolhe outro alimento, mudando todo e qualquer conceito que tenhamos...

Felizmente tinha guardado uns 20 ralos para a tarde e tinha umas camarinhas congeladas, e optei por começar pela camarinha, e num instante fiz logo uns peixes, tudo seguido, tudo no mesmo buraco. Sem espinhas, rápido e sem falhar praticamente qualquer ferragem...

A pesca compunha-se e estava na hora então de meter o ralo ao barulho, e ir a outro buraco onde costumam sair bons exemplares.

Tornei a baixar aos 5 metros pois prefiro pescar fundo, do que pescar perto da superfície, mesmo perdendo muitíssimo material com esta opção.

Os primeiros lançamentos não correram nada bem, pois a escoa era muita e não estava a conseguir pôr a bóia onde pretendia, ela ficava sempre distante do spot e restava recolher e tornar a lançar...

Fui insistindo e quando o set partiu junto a rocha espumando a zona, recolhi a bóia e ficou onde tinha que estar e ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, bóia no fundo, e um belo sargo, muito lutador que me deu um bom gozo, e por estar muito em cima da pedra, me roçou a linha toda, tendo sido uma sorte trazê-lo... Tirei-lhe o anzol da boca e tornei a lançar e logo de seguida, outro arranque e outro sargo cá fora... Aproveitei o mar estar mais espumado e tapado para fazer mais uma meia dúzia de capturas seguidas, sempre com o ralo...

A certa altura, eles sairam do buraco e tive que procurar outras zonas desta viradas a Sul, a ver se garantia mais algum peixito... Felizmente o vento levantou e ajudou a espumar o mar, o que veio a verificar ser produtivo pois fiz mais um monte de peixes em menos de meia hora...

O meu companheiro do dia, só perguntava em tons de gozo se ainda não chegava??? Se a minha avó era assim tão gulosa, e eu na reinação ia dizendo...
-  xiii, você nem imagina, ela como muito, e riamos os dois, foi um tempo bem passado com aquele companheiro. Muito boa onda... Um abraço para ele...

Já perto das  7 horas decidi fazer uns lançamentos mais a direita para terminar o dia com o resto dos ralos que me sobravam... O peixe andava por lá, mas o meu cansaço, e o vento não me deixavam já pescar em paz, e as dores no braço foram aumentando, não sei eu antes fazer mais dois peixes e dar por finda a pesca. Estava todo partido, doía-me tudo, a semana foi intensa  e dois dias de pesca seguidos foram demasiado... Mas não consigo deixar de me ir entreter, é uma terapia que a minha alma pede e que equilibra a minha balança...

Fui a casa da avó deixar alguns dos sargos, que muito feliz ficou, e já me disse: " Podes trazer mais"... Lol








Até breve, assim eu e ela esperamos ahahah...


Material:
Cana: Cormoura Corstrong 6 mt.
Carreto: Shimano Twin Power FB 5000
Linha: Sufix 832; Máxima Fluorocarbono; Climax Fluorocarbono; Seaguar Ace
Isco: Ralos; Camarinha; Caranguejo rijo

Filipepc

10 comentários:

Anónimo disse...

Secas os pesqueiros amigo, depois ninguém apanha nada, lol.
Um grande abraço e grande sargalhada, o lava loiça nem se vê. Força pescador.
David.

Sergio Fernandes disse...

Eh! Filipe
É um bom motivo para ir á pesca, apanhar sargos para a avó .hehe
grande abraço

Pedro Franco disse...

Boas Filipe,
sempre a malhar neles ai pela Cova do Vapor certamente, parabéns por mais uma jornada sargalheira bastante produtiva.
Bom apetite para ti e para a tua avó para devorarem esses peixes todos.
Um abraço e continuação de bons lances.

José Dias disse...

Boas Filipe,
Parabéns pela sargalhada, forno com eles :)
Abraço

Os Pescas disse...



Grande Filipe e bela pesca de sargos para a avozinha amigo..:-)
Fico feliz por ti amigo e que sempre que possas ir ao mar, tires muitos e grandes seja para quem for..:-)

Um grande abraço

Luís malabar

Os Pescas disse...

Olá David, eu não seco nada, mal tempo tenho para ir pescar... Há de certeza quem pesque mais do que eu. Um abraço e força neles.

Os Pescas disse...

Olá Sérgio, apanhar peixe para a família é o que me dá mais prazer. Abraço.

Os Pescas disse...

Olá Pedro, foi uma excelente jornada, numa época que só agora começou para mim... Vamos ver... Abraço.

Os Pescas disse...

Olá José, uns já foram ao forno, outros foram cozidos. Um grande abraço.

Os Pescas disse...

Olá amigo, ela adora, e eu de vez em quando faço-a feliz... Um abraço.