Os nossos amigos

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Uma nova espécie para o curriculo em slow pitch...:-)


Boas Pessoal!!!


Este relato de pesca não vai ser a falar de bichos maus, grandes ou de muitos peixes. Mas sim, de um novo peixe que eu capturei, e que sempre pensei que nunca iria tirar por estas bandas. Pelo menos, nunca pensei capturar um com este peso...:-)

Eu digo-vos isto, porque até hoje só tinha tirado 2 e que cabiam na palma da mão..hehehe. Além do mais, nunca vi ninguém tirar outro já com este peso. Talvez tenha tido sorte!!!....quem sabe??....mas se foi sorte ou não. Este já ninguém me tira, e o futuro logo dirá se foi sorte ou saber!!

Este dia de pesca, foi feito com o meu sogro. Pois sempre que eles vêm, a palavra de ordem é só uma.....PESCA...hahahaha.

Assim foi, abalámos do porto de manhã com as canas de jigging e aproveitámos também para arranjar alguma sardinha. Caso não desse nada ao jigging, sempre podíamos pescar ao fundo como alternativa ao jigging.

Ainda por cima, um dos meus amigos de pesca conseguiu arranjar mais dois pontos de pesca. O que me deixou como uma criança fica, antes de abrir uma prenda...hahaha. Claro que nestes casos pode não dar em nada, mas não há nada como experimentar. Ainda por cima os dois pontos ficavam na mesma direcção dos que eu tinha..:-)

O primeiro sitio onde parámos, foi num dos meus pontos.....sondei....sondei.....e nada de interessante!!.

Claro que quando eu sondo um ponto que eu já conheço, sei o que procuro. Mas uma das coisas que é preciso ter atenção é que certos peixes, não aparecem na sonda. Para terem uma ideia, quando eu procuro peixes que andam colados ao fundo, como é o caso das garoupas ou dos chernes. A minha atenção recai sempre sobre o tipo de fundo, se é lajão, cascalho, amontoado de pedra, metal. ou então por pequenas presas ao redor dos pontos no fundo.

Quando os alvos são os outros peixes que nadam acima do fundo. Nesse caso, eu além de ver o fundo, também observo a profundidade a que se situa o peixe....mas para se fazer isso, tem que se conhecer muito bem as espécies e os fundos que habitam. Sejam os vários tipos de pelágicos, corvinas, pungos, pargos...todos eles têm o seu habitat e altura de água.

Pois bem, depois de sondar o primeiro ponto, verifiquei que o peixe não andava por ali!!!....por isso, decidi ir ver um dos pontos mais próximos que o meu companheiro me tinha arranjado. E tal como costumo fazer sempre. Paro o barco e começo a sondar pelo menos uns 300 metros antes de chegar ao ponto.

Isto tem uma razão de ser, pois normalmente. quem arranja estes pontos e os marca no gps. Nunca pesca em cima do ponto, mas sim, onde largam o ferro!!. Ou seja, onde o peixe se ferra pode ser num raio de 60, 100 ou até mais metros da marca.

E depois de sondar o terreno à volta do ponto, marquei mais dois no gps. Que acabaram por confirmar o que eu já sabia!!.....o terreno no ponto que me deram era fraco, mas uns 50 a 60 metros para um dos lados, prometia. Com um declive dos 43 metros para os 48 metros!! e no fundo lajão!!

Para quem não sabe, se não conhecermos bem a nossa sonda e fizermos as modificações necessárias. Nunca vamos conseguir destingir pedra em forma de lajão, da areia ou lodo!!...acabando por perder grandes zonas de pesca!.

Depois de ter perdido ou " ganho " algum tempo na prospecção da zona. Decidi fundear o barco e posicioná-lo no fundo do declive. E caso não desse nada, bastava dar cabo e ficaria a pescar no topo do declive.

Depois de fundear, arranjei tudo para o meu sogro pescar ao fundo e eu antes de me juntar a ele, decidi começar por fazer jigging, caindo sobre a técnica de slow pitch.

O peixe estava lá, mas nada mais que os parguetes a fazerem das suas e a caírem nas iscadas de sardinha, na linha de mão.

Eu escolhi um jig de 100 gramas, equipado com dois assist na cabeça e depois de verificar que ele não prendia no fundo. Coloquei mais dois assits na cauda do jig para os pequenos que atacam apenas por curiosidade...:-)

O meu sogro foi tirando alguns parguetes, mas nada de especial!!....até que passado alguns momentos, com o jig a meio metro do fundo e num movimento horizontal do jig. Sinto um ataque, ao que eu imediatamente ferro!!..e  ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZz..ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ...E LÁ!!!!......com receio do declive e do leader...decido puxar por ele e depois de o arrancar do fundo ele começou a subir....ao que eu tive que recuperar mais rápido para compensar a velocidade dele!!....mas que peixe é este????....parecia um misto de corvina e pelágico!!!!

Mas com calma e depois de tirar o peixe da zona de perigo, aliviei e fui curtindo a luta dele...hehehe...mas a luta era estranha e não se parecia com nenhum peixe que eu tivesse tirado!!!

Passado um bocado, começo a ver uma mancha prateada grande a uns 5 metros do barco!!!!....mas que peixe é este?????....e antes de ele rebentar à tona de água, percebi o que era.....Um lindo peixe GALO!!!.....hehehehe.....mais um para o livro de hóspedes...hahaha.


Depois de umas fotos, continuámos a pescar durante um bom bocado, até que de repente o vento levantou-se de uma forma, mais o mar, que não tive outra opção, que dar por terminada a pesca nesse dia.

Arrumámos a tralha toda e rumámos até ao porto, para junto da família e prepararmos-nos para o dia seguinte de faina...hehehe.....Principalmente com muita curiosidade sobre este peixe e se era bom para comer...:-)


E para terminar, só vos digo, que este peixe é bom pa C...........hahahaha....só de me lembrar até me dá água na boca...hahahaha.

Depois de comer o peixe, fui pesquisar mais sobre esta espécie e tentar ler o máximo sobre ela....e eu que pensava que tinha tirado um bom exemplar, é que percebi que o meu até era pequeno. Pois segundo os registos, eles crescem até os 75 quilos!!!!!.....dasss.....hahahaha


Foi assim amigos, mais um dia nas águas Angolanas...desta vez junto da família e a fazer o que amamos...:-)


                Um grande abraço e até breve malta

                                  Luís Malabar








12 comentários:

Cesar Faria disse...

Muito diferente daquilo que chamamos peixe galo.

Isso é um tunideo, certo?

Qual o nome cientifico?

Parabéns Luís, lindo peixe, para a próxima matas um com 50kgs.

Pedro Nunes disse...

Comé Luisão!
Tu até inventas peixe por aí pá :))
Também não te ficava nada bem apanhares um peixe desses de meio kilo, isso é pá gente aqui no velho continente :)
Contigo é logo a bater recordes hahahhahaha
Realmente um peixe magnifico como tantos outros que volta e meia metes aqui....
Cá pra mim que um dia destes ainda apanhas uma Sereia hahahahha
Parabéns e um abraço, força aí..

Joao Santana disse...

Viva Luís.
Lindo peixe, parece um charéu gigante, tem mesmo bom aspeto:)
Sempre a fazer grandes capturas.
Agora com o teu sogro ai, não tarda vem ai mais relatos:)
Força ai, saúde e um abraço.

Joaquim Carlos Araújo disse...

quando cá vieres, a ver se afinas a minha sonda. :) Grande abraço

Os Pescas disse...

Comé Cesar :-) Obrigado amigo e o nome científico deste peixe é : Selena Vomer e é da família dos carandeos.

Grande abraço

Luís Malabar

Os Pescas disse...

Comé grande Pedro :-) Obrigado mano e deixa estar que às vezes também apanho o tamanho europeu..hahaha. Mesmo que eu apanhasse uma sereia, tinha que a devolver à água. Senão estava tramado com a mulher..hahahaha

Grande abraço amigo

Luís Malabar

Os Pescas disse...

Grande João :-) não é um Xaréu mas é da mesma família..hehehe. O meu sogro infelizmente não teve muita sorte desta vez amigo e só teve 1 dia bom de pesca. Às vezes não há mesmo nada que eu possa fazer, paciência. Para a próxima será melhor :-)

Grande abraço amigo

Luís Malabar

Os Pescas disse...

Comé grande amigo :-) esse comentário é suspeito..hahaha. Claro que vejo a sonda amigo :-)

Grande abraço amigo

Luís Malabar

Francisco Belo disse...

Mékié Luís!
Que belo bicho que tu ferraste :) esse não é para fazer de cabidela, hehehe
Uma bitola bem diferente dos galos cá do burgo! Pelo menos é bem maior e delicioso!
Já dá para fazer várias refeições enquanto que os nossos só dão para um repasto ;)
Força aí nesses monstros
Grande e forte abraço

Os Pescas disse...

Magnífico. Tudo, peixe, relato. Adorava provar esse animal ahahah. Traz que o Guilhas faz sushi...

Os Pescas disse...

Comé grande Francisco :-) Este já deu para umas belas refeições. .hehehe. Obrigado mano e porrada neles

Luís Malabar

Os Pescas disse...

Obrigado meu amigo e se desse levava muitos bichos para alimentar a malta ao sushi..hehehe

Aquele abraço grande

Luís Malabar