Os nossos amigos

quinta-feira, 28 de abril de 2016

( BÓIA) DOURADA À BOIA... POR ENTRE OS CLICS MÁGICOS

Boas.

Na noite anterior tinha ido spinnar, e com resultados... Cheguei a casa as 5 da manhã... e fui trabalhar pouco depois... Mas estava com tantas ganas de pescar que lá fui a casa buscar a cana de bóia e segui para a pesca... Cheguei ao pontão eram umas 3 da tarde ainda a tempo de encontrar uns amigos e o Joaquim...

Ele fez me companhia um pouco e depois lá foi a vidinha dele... Tinha 3 tipos de isco... Sem tempo para ir ao caranguejo, levei, camarinha, ganso e lingueirão fresco...

Os primeiros minutos foram para sondar o pesqueiro e senti pouco peixe no pesqueiro... Nada de especial. Infelizmente já senti alguns alcorrazes o que torna a pesca mais complicada sem caranguejo... Como a frente apenas tirei um sargo palmeirudo e dois alcorrazes resolvi mudar de sitio e de maneira de pescar procurando a lateral e as correntes...

...

VEGA FORZA SPECIAL



Após alguns lançamentos senti onde estava o peixe e digo vos... Já apanhei sargos de quilo que me deram menos pica do que alguns dos peixes que tirei... Que luta fenomenal... Não sei se fruto de alguns remoinhos ou alguma corrente contrária ao movimento da bóia, mas a pressão para levantar alguns peixes do fundo era simplesmente impressionante... Nos dois primeiros julguei ter peixes de quilo tal a força que faziam...

Diverti me uns minutos com 3 ou 4 capturas até que os alcorrazes encontraram o meu anzol e lá tive que mudar novamente o spot... A actividade também caiu muito e o pontão foi vazando, e vazando... Igual a maré... Ficámos la apenas 3 a pesca.

Fiquei entretanto apenas com 1 isco, o lingueirão... Estava gordo, fresqueinho, amarelinho... Tãooo apetitoso!!! Mas o impressionante foi o que se seguiu...

...


Mudo novamente de lado do esporão e começo a pescar mais fundo e levo uma mocada e faço a ferragem, entre pouca luta diga-se, vejo um vermelhão a subir lá bem debaixo!!! Já ao cima de água deixei me logo rir... Um besugo, simmmm, um besugo. O que me ri... Não e muito comum... Embora seja de bom tamanho nem foi tanto por isso, mas gostei de o capturar. Afinal é sempre engraçado quando fazes capturas distintas do que estás habituado num pesqueiro.

Depois disto continuei a procura de uns sargos maiores e já com a água a descer, fiz mais um ou dois peixes antes da surpresa...

Estava até na conversa com um colega que tinha já parado de pescar quando de repente a bóia afunda brutalmente... Faço a ferragem e ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, arranque de drag... Julguei ser um bom sargo, mas aguentei e o peixe subiu e correu para trás... Aqui tive a estrelinha... Se o peixe corre para fora estava tramado pois a escoa estava brutal e seria muito mais complicado a linha não partir ao roçar numa das pedras carregadas de mexilhão.

Muita luta entre cabeçadas, mas já quase sem arranques, vejo lhe a cor... Percebi logo ser uma dourada e pedi um chalavar que ninguém tinha.

Ao perceber a dificuldade da coisa, com a maré já algo vazia e estando bastante mais alto tive ali segundos a pensar na vida... Julgo que quem já se deparou com estas situações sabe em parte a adrenalina que dá... Em poucos instantes passa nos tudo pela cabeça. Estive no entanto tranquilo, felizmente tudo fluiu bem e fui trabalhando o peixe e pensava ao mesmo tempo no que fazer... Um dos amigos queria ir lá abaixo com um saco mas achei complicado... Houve uma altura que agora a frio me lembro que quis elevar o peixe... Estive a segundos de o fazer. A cana que era uma estreia deu me toda a confiança e senti que estava a vontade, imagine se para levantar um peixe já deste peso... A coisas que não se explicam, sentem-se... Mas estava com receio da linha... Um 0.23mm. é sempre um 0.23mm. A lut de alguns minutos entre rochas cheias de mexilhão e uma boca com centenas de molares deixa muito que pensar... E quando ia a fazer o movimento de a elevar... Recuei. Abri o drag e deixei ir mais um pouco... Andei ali minutos e felizmente fui vendo quase a meio do esporão umas rochas onde poderia tentar pousá-la. Ele foi lá abaixo e esperou pelo momento. Eu disse lhe para ter calma que a punha lá mesmo em cima... Com alguma sorte claro, a linha foi passando os obstáculos sem problemas e foi so esperar a escoa certa... Falhei umas quantas mas a certa altura vi que era aquela e arrisquei... Ali era ou dava ou não... Ia meter o peixe na rocha que ao recuar a escoa ia cortar a linha se algo falhasse. Ele estava impecável. Assim que a meti no sitio ele mete a mão entre as guelras e agarra me o peixe já com várias pessoas a assistirem ao momento. Foi bom. Foi bom ver o peixe, a alegria de todos, pois é sempre bom ver um peixe bonito... Soube bem sou sincero. Muito bem. A luta foi brutal, estive sempre calmo, e as escolhas foram acertadas ( mas podiam não ter sido, nisto um mínimo detalhe altera tudo) e tinha peixe para o Almoço de Domingo com a família. Um momento único para um pescador... A linha para terem ideia não tinha nem uma lasca... Incrível, ela tinha embuchado o que até é mais perigoso, mas a linha estava pelo meio da boca onde tem menos dentes e a linha passou entre os dois dentes do meio... lol... Sem tocar em nada.



Acreditem que estava tão cansado mas tão feliz... O calor que já se começa a sentir deixa me extasiado com o final de tarde. Quando o calor acaba e de repente vem aquele fresco é simplesmente magnífico. Adoro. Por isso continuei a pescar quando o corpo pedia descanso... A malta foi toda embora e entretanto chegou mais um pescador, que ia tirando fotos atrás de fotos... Clics mágicos entre uma brisa perfeita ( equilíbrio incrível entre a temperatura e o vento), e eu a pesca...lol.

...

Continuei a pesca e facturei mais uns quantos sargos, e tive 2 arrancadas brutais, numa delas o drag disparou me de tal maneira ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, bem maior a arrancada do que na dourada, e levantei a cana, senti muito peso, muita força, mas o peixe venceu e partiu me a linha... Nada podia fazer... Desta venceu ele, com uma escoa cada vez mais forte, e muita rocha a dificultar o trabalhar do peixe...

Não desmotivei e fui pôr mais um anzol e mais uma iscada generosa... Mais um ZZZZZZZZZZZZZZZ ligeiro, peixe ferrado, trabalhei, deixei o ir quando veio a escoa e depois lá está um pouco a sorte que permite em condições difíceis que o peixe ao vir, não tocasse em nenhuma das dezenas de rochas minadas de mexilhão...epa... Claro que ali o pescador é tudo, enfim, sou eu que guio a cana e faço o trabalho todo, mas a sorte porque mesmo sabendo o que estou a fazer a conjugações muito difíceis de fazer e que não dependem de nós... O peixe lá veio... um sargo negro, muito bonito...

Já mal se via e resolvi dar por terminada a pesca... Parei só para tirar umas fotos, depois do colega de pesca me mostras as que tirou fiquei cheio de inveja... Tentei o meu clic e consegui umas quantas fotos bonitas... Cansado, com um monte de sargos, um besugo surpresa e um troféu, vivi ali os últimos minutos de luz antes de ir para casa. Brutal, simplesmente brutal. Nunca seria feliz longe do mar...






Entre muitos clics fica uma das fotos do final do dia... Só isto vale por tudo.



A quem me ajudou o meu obrigado, foram impecáveis pois sem chalavar não foi nada fácil... O companheirismo na pesca faz dela melhor. Sempre! A quem partilhou o momento também o obrigado pois foram importantes para que ainda soubesse melhor. Aos meus amigos peixes... Voltamos a vermos em breve!!!



Material:
Cana: VEGA FORZA SPECIAL 5 MT.
Carreto: SHIMANO TWIN POWER FB
Linhas: VEGA POTENZA ST, ASSO FLUOROCASTING
Iscos: CAMARINHA, GANSO, LINGUEIRÃO FRESCO



FilipePC


4 comentários:

Anónimo disse...

Excelente captura Filipe. Isso foi em que pontão, parece na Costa? Um abraço.
Abílio.

André Matos disse...

Mais um relato de fazer crescer água na boca !! Vou já em direçao a um pontao qualquer aqui perto ahahah ! Transmites mesmo a sensação de quem ferra um bom peixe , relato 5* ! E esses peixinhos foram fenomenais ! Grande abraço e vê lá se começas a fazer mais boia :D

carlosré disse...

Belissimo descritivo dos momentos especiais vividos pelos amantes deste tão bonito desporto e em particular o descritivo daquele em que a adrenalina é injectada em doses afogueantes quando se tem na ponta da linha um nobre bicho. Tive um igual no pontão do Barbas com um robalo de 2,400Kg, mar batidissimo e espumante. Com um estralho 0,25 e um anzol 4 numa chumbadinha de correr. Lá veio o bichinho para cima e eu sempre com as veias injectadas e coração que nem cavalo. Cana adquirida na Ideal Pesca Shimano SpeedCast 4,75 sujerida por ti assim como um carreto para mim excelente Biomaster 5000FB. Obrigado pelas sujestões e por esta tua descrição de um bom momento de pesca que culmina com a foto belissima de um cair de dia neste nosso mar.

Carlos Ré

Os Pescas disse...

Parabéns meu amigo pela pescaria e pela dourada que andava perdida..hahaha. Mais um belo relato Fifas e qur seja a primeira de muitas este ano :-)

Grande abraço amigo

Luís Malabar