Os nossos amigos

sábado, 30 de abril de 2011

Lapa


Lapa



Reino : Animalia
 Filo : Mollusca
Classe : Gastropoda
Subclasse : Eogastropoda
Ordem : Docoglossa

Nome Cientifico
Docoglossa, Patella vulgata

Docoglossa ou Patellogastropoda é uma ordem da classe dos moluscos gastrópodes (a mesma classe dos caracóis, caramujos e lesmas). Também são conhecidos pelo termo Lapa. Os moluscos da ordem Docoglossa caracterizam-se por suas conchas calcárias, vagamente cônicas e não espiraladas. Suas conchas são geralmente ovais com uma protuberância próxima ao centro, embora existam exceções. A maior parte das espécies não chega a ter mais de oito centímetros, sendo que muitas são bem menores.


Tamanhos mínimos de captura

Sendo o tamanho mínimo de captura 3,5 cm ( distância entre os bordos da concha ), é permitida a apanha de 2Kg ( por dia ) segundo a legislação em vigor e sempre tendo na sua posse a licença necessária.




Localização e forma de captura

São muito comuns nas zonas entre marés, onde fixam-se às rochas. A maior parte das espécies aderem às rochas e outros substratos agarrando as protuberâncias e depressões do substrato com seu poderoso pé ( em forma de ventosa ). Também conseguem-se pressionar contra as rochas com força considerável, protegendo-se das ondas. Quando se pressionam, conseguem selar a borda de suas conchas contra o substrato, evitando a desidratação durante a maré baixa. A sua captura pode ser realizada com uma faca de mariscar ou então com uma arrelhada.


Técnicas de pesca mais frequentes

 As técnicas de pesca mais frequentes para a utilização deste isco é a pesca á bóia ou tento ( chumbadinha, chumbica ou sentir ). Este isco è utilizado em zonas preferencialmente de rocha ou pontões pois é onde ele se encontra e onde o peixe habitualmente vem mariscar.





                           
Formas de iscar

A iscada com este isco pode ser feita das seguintes formas: pode-se iscar todo o interior da Lapa ( vivo ou morto, eu preferencialmente prefiro pescar com ele fresco pois dá outro aspeto á iscada ) mas em algumas zonas do país ( Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano  ) deixam as Lapas inteiras fechadas dentro de um saco plástico posto ao sol de forma a ganhar cheiro e a tornar-se num isco mais macio de forma a  facilitar a iscagem, ou então aproveitar apenas a barriga e as ovas da Lapa de forma a fazer uma iscada mais macia e com um odor mais intenso o que vai atrair o peixe que tanto procuramos. A iscada feita desta forma é uma iscada mais difícil de realizar pois requer alguma perícia a retirar o interior da Lapa sem a desfazer.


iscada com Lapa inteira

iscada com barriga da Lapa

Espécies alvo: Sargo, Safía e Dourada

Método de conservação: Para a manter viva coloca-se dentro de um recipiente com água do mar mudando a água 2 a 3 vezes por dia ( é uma isca que bem acondicionada consegue-se mantê-la viva e em boas condições mesmo fora do seu habitat ), pode-se tambem congelá-la com casca, mas atenção que quando descongelarem ela ficará mais macia o que dará mais hipóteses de o peixe miudo atacar.

O que mais aprecio: A sua facilidade de captura, pois é um isco que obtemos no local do pesqueiro. Com este isco conseguimos selecionar as nossas capturas, pois é dos iscos mais apreciado pelo Sargo não querendo dizer que não se consiga capturar outras espécies.

O que menos aprecio: A dificuldade que se tem para fazer a iscada com a barriga / ovas.

3 comentários:

José Pedro Cruz disse...

Aqui está um belo post para quem, como eu, nunca pescou ao sargo com lapa.
Só me lembro de iscar com lapa quando era miudo a pescar às ranhosas nas poças! LOL

Depois deste "tutorial" e desta partilha de experiência, garanto-vos que quando for aos sargos vou levar umas lapas!

Obrigado pela informação e boas pescas!

Os Pescas disse...

Oi Zé

Obrigado pelo comentário.
A nossa intenção é mesmo essa, partilhar aquilo que vamos aprendendo no terreno e ajudar quem se está a iniciar ou então dar novas perspectivas de como utilizar os iscos que por vezes estão tão perto de nós e não lhes ligamos.Acredita que se exprimentares terás ótimos resultados.
Fico á espera de esse relato aos Sargos brevemente no teu blog!!!!
Um abraço,
Pedro ( PJPescador )

Raquel Borges disse...

utilizo a Lapa como "isco universal" :) por aqui não há peixe que não lhe pegue