Os nossos amigos

quarta-feira, 28 de maio de 2014

( Vinil/Corvinas) Corvinas No Tejo, a Estreia do Joaquim ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

Boas,

O início de época às Corvinas traz consigo centenas de pescadores por todo o Tejo à procura de sentir um arranque na sua cana...

Não vou dizer que sou fã da pesca em si que tenho feito, nem sou um fã do peixe em si em termos gastronómicos, mas como sempre referi sou fã dos seus arranques, e todos os anos, desde uns 10 para cá, que a partir de Maio, até meados de Setembro, procuro este peixe, procuro ao menos sentir no outro lado alguns arranques daqueles. E para quem nunca sentiu, acreditem, que dá 10-0 a um robalo. É um peixe muito mais lutador, muito mais potente ( também maior em média). Este ano nem andava cm aquela pica de pescar a elas, mas... Quanto mais cedo apanhar umas quantas, mais rápido me posso dedicar a outras pescas que gosto. Digamos que como referi, sinto a necessidade de todos os anos apanhar algumas...

Bem, após umas semanas sem muito tempo para pescar, finalmente consegui ir ao mar, e há algum tempo que estava para ir lá com o Joaquim e o Guilherme. Ele não pôde, e acabei por ir só com o Joaquim.

A pesca foi combinada para a manhã de Domingo, sem pressas, tranquilos, pois é para entreter...
Chegámos perto das 11 ao pesqueiro, e fomos até ao spot a procura de algum arranque. Ao chegar já alguns amigos estavam por lá a tentar encontrar alguma... Perguntei como estavam as coisas, e disseram que nem um peixe tinha saído, e passados minutos, 3 deles abandonaram o pesqueiro... Disse logo ao Joaquim ser mau sinal, mas que a ideia era fazer a viragem e aproveitar as primeiras horas da vazante e por isso há que estar tranquilo. Certos dias com pouca actividade há que confiar que ao menos uma vai passar pela nossa cana... Dei umas voltas ao "quarteirão" a ver se a sonda encontrava peixe... E rapidamente dei com peixe lá no fundo. Avisei os dois colegas que ficaram que havia peixe por baixo e ambos me disseram que a malta estava farta de bater a zona e nada... E tornei a insistir:

- Está peixe por baixo...
Era hora de tirar a caixa das amostras eheheh!!!





Eles juntaram-se a nós, e ao fazer o trajecto, as duas sondas acusam uma bola de peixe, vários ecos, e senti que ia sair peixe... Rapidamente vejo um deles com a cana vergada, cabeçadas vigorosas, drag a varrer.... ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, cabeçadas e mais cabeçadas, e conhecendo a cana que era, vi ser um peixe de algum tamanho. Encostámos ele, tal como o outro barco, e a ajuda de outro xalavar foi essencial, pois o dele era um pouco pequeno. Um bela corvina cá fora com 12 kg.... Era um sinal muito bom, pois tínhamos chegado a meia horita... Tornámos a iniciar o processo, e novamente o Carlos com uma ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, desta mais pequena, dominada em poucos minutos... Esta tinha cerca de 4 kg.

Naquela altura a esperança de ser um grande dia era muita, e continuámos a tentar, mas na realidade não havia uma actividade assim tão bruta... Estivemos ali cercad de 20 minutos sem mais toques...
Após isso começou a minha saga com os meus amigos... em 10 minutos saco 4 xarrocos... Os gajos mamavam os black minnow e os luncker city com uma gana... Lixaram me logo 3 vinis... Um gajo fica maluco com os boca largas... O último ficou colado ao chão durante uns segundos, ainda esperei com entusiasmo o arranque, julgando ser alguma corvina mas nada...

Os minutos passavam e eu já estava a ver que não saía mais nada, a água já tinha bastante força, estava a terminar o momento ideal...

Estava eu na conversa com o Joaquim e num dos toques tradicionais neste tipo de pesca eis que na descida vejo logo a linha a esticar, e assim que a cana fica em tensão ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, cabeçadas, arranques para a direita, e foi giro ver ele nas calmas assim que lhe digo que é corvina a dizer...

- " Então secalhar é melhor me levantar"... lol...
- e eu respondi " Acho que é mesmo melhor".


Os arranques não eram nada do outro mundo, mas dava para perceber que já ia dar gozo, que iam ser uns minutos de pica, de adrenalina, e ele sempre com muita calma foi trabalhando o peixe, enquanto eu ia me divertindo a ver as cebeçadas, e os ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ´S... O a.p. Power portou-se muito bem ( belo drag, muito afinado e certinho), e em uns 5 minutos ele trouxe a corvina ao cimo e quando a vi, tinha outro problema... O Xalavar era demasiado pequeno, e dos articulados na parte de cima, o que é mau sinal, pois quando se toca tem tendência a dobrar e fechar essa parte, pelo que não senti nenhuma confiança nele... Se fosse uma corvina de outro porte não sei se ela entrava lá... Mas felizmente após mais duas ou três arrancadas perto do barco, consegui meter a menina no xalavar. Kaki a facturar...

Fiquei muito feliz de ver o Joaquim a facturar, e a sentir algum do poder que estes peixes têm. Já foi uma amostra do que está para vir!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

A expectativa ficou logo muito alta, sempre a espera de mais um arranque, era hora de queimar os últimos cartuchos...Black minnow´s para baixo e assim que lá cai, pum pum... cana dobrada... e eu já a afiar o dente, mão no drag para controlar o peixe, e... e... e... não arrancas??? cana aprume, carreto a trabalhar, e fonix... cabeçadas fracas, e sempre continuas... Nãooooooooooooooooo... Mais um boca larga feioso!!!

E mais um vinil cortado ao meio... Assim é duro... E lá se foi a ilusão de ser uma toura...

Logo de seguida, o Joaquim, leva umas pancada na subida ao recolher o vinil, um robalote, pequeno que foi a sua vida, para um dia, quem sabe tornarmos a nos encontrarmos...

E ele na brincadeira diz me logo... Filipe a minha cana só apanha peixe fino, recusa-se a apanhar charrocos... lololol... E na realidade ele nem um apanhou...

Eram 4 horas quando demos por terminada a pesca, mais ninguém tirou nada, e decidimos ir para casa...

Vim com a sensação que podia ter sido melhor pois a sonda acusou algum peixe, mas na realidade quase não saiu peixe, ele não estava a comer, nem sequer sentíamos ataques, pelo que foi o possível num dia não...

De certeza que melhores dias virão...







Material:
Canas: Shimano Nasci PG; Hiro Bellona
Carretos: Ryobi A.P. POWER II 8000; Shimano Twin Power SW 5000
Linhas: Power Pro 8 Slick; Sufix 832
Amostras: Black Minnow´s; Luncker City; Savage Sandeel; Storm Ultra Eel


FilipePC; Joaquim

10 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Boas Filipe,
Os charrocos não te largam... LOL
Parabéns aos Joaquim, agora é só ter mais persistência para a fasquia aumentar! :)

Abraço

Joaquim Carlos Araújo disse...

Abriu-me o apetite para outras. Elas é que não têm colaborado muito, nem sequer o S.Pedro ;)

Grande relato, como de costume, Filipe.

Um grande abraço, amigo e a ver se lá voltamo rápidamente.

Pedro Franco disse...

Boas corvineiros do Tejo,
esta foi a estreia feliz do Joaquim com as corvinas e conseguiu sentir alguma adrenalina, certamente vai querer repetir e aumentar a fasquia.
Quanto a ti nomeio-te o rei do tamboril He He He, tens queda para os charrocos ;) ;).
Deu para divertir e tirar algum peixe, é o importa.
Um abraço e continuação de boas fainas, reforça o stock de vinis pois os que tens não vão chegar companheiro.

Anónimo disse...

Olá amigo, muitos parabens pelo relato, está magnífico mais uma vez.
Com que então gradas-te eheheh!!!
Um abraço. David.

Os Pescas disse...


Parabéns grande Joaquim pela 1º menina do ano..:-)
A 1º já está, agora é aproveitar o embalo e ZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzz....hehehe.
Belo relato Filipe, apesar dos charrocos não te largarem, sempre ajudaste o Joaquim a concretizar um sonho :-)

Um grande abraço para os dois

Luís Malabar

Os Pescas disse...

Olá Manuel, os charrocos andam a embirrar cmg, mas eu vingo-me, vais ver!!!
Abraço

Os Pescas disse...

Olá Joaquim, é preciso calma, tudo vai se encarrilhar, e melhores dias virão. Abraço

Os Pescas disse...

Olá David, epa gradar, não gradei, os charrocos são peixe!!! Abraço.

Os Pescas disse...

Olá Pedro, é claro que a camaradagem é que interessa. Somos pescadores lúdicos, e embora queiramos apanhar peixe, isso não nos cega.Um abraço.

Os Pescas disse...

Olá Luís, o Joaquim irá apanhar mais, ele só tem que ter força de vontade, e evoluir, como é natural em qualquer pesca. um abraço.