Os nossos amigos

quarta-feira, 23 de julho de 2014

( Trolling ) Eu e o meu sogro em busca de troféus



        Boas Pessoal…



Sei que não tenho publicado nenhum relato de pesca das águas Angolanas. Mas a pesca não tem estado nada fácil…hahaha..algo que não estou habituado, mas faz parte da pesca, onde a natureza é que manda e não o pescador..:-)

Claro que se eu quisesse peixe mais pequeno era fácil, bastava mudar de pesca, mas assim que começa o cacimbo em Angola, só existe um pensamento…Pungos, Corvinas e os Pargos Lucianos..:-)..onde o Trolling se torna a pesca mais rentável durante o Inverno.

Mas é como tudo, às vezes por mais que tentemos, o peixe simplesmente não aparece..…não que façamos algo de errado, mas simplesmente as condições tais como, a temperatura da água, as bolas enorme de sardinha característica desta altura do ano demoram até aparecer, o que faz com que o peixe não encoste, como é normal nesta época.

Este relato de pesca tem um sabor muito especial, sendo a razão para tal, o meu sogro.:-) que veio passar uns dias mais a minha sogra. E como eu sei que ele adora pescar, nada como dar tudo por tudo, para que ele levasse com ele grandes momentos de pesca a estes grandes predadores.

Sei que muita gente se queixa dos seus sogros..hahaha..mas eu não sou um deles, pois tenho a sorte de ter uns sogros fabulosos, são pessoas fantásticas que quando chega o dia para os levar ao aeroporto, custa-me imenso de os ver partir e choro de saudades…e eu que não sou de chorar, mas a verdade é essa.

Sei que desta vez não consegui cumprir o sonho do meu sogro, que é tirar um pungo dos grandes, esteve perto, mas o pungo a meio metro do barco conseguiu ganhar a batalha. Mas isso fica lá mais para a frente do relato :-)

Posso dizer que durante estes dias em que cá tiveram, o meu sogro foi incansável. Sendo ele o mestre e eu o aprendiz. Ele conseguiu fazer a manutenção e reparação de todo o barco. Seja a parte eléctrica, cabos de motor, luzes, som, estofos novos…enfim..o barco parece novo. Para ele o meu maior agradecimento do fundo do meu coração, não só pelo que fez, mas pelo ser humano que é.

Restando a mim, fazer a minha parte, conseguir fazer com que ele apanhasse o seu Pungo..:-)
Durante este tempo todo, até ele chegar, a pesca tinha estado calma, mesmo com 3 barcos à procura deles, passando dias a fio, a tentar localizá-los, mas sempre sem sucesso, levando muitas das vezes ao desespero…hahaha. Principalmente para quem me conhece, sabe que eu estou sempre a pensar no que fazer e em todas as variantes possíveis e imagináveis para conseguir encontrar o que eu procuro. Pois acredito que a maior taxa de sucesso de um pescador, provém da nossa capacidade de pensar, alterar e adaptarmo-nos às situações, e não andar à toa à espera que eles nos encontrem por graça e espirito santo.

Pois bem, depois de 3 dias arranjar o barco, estava na altura de procurar o tal troféu..:-) Ainda por cima, a lua cheia que eu detesto, por diversas razões, já tinha ficado para trás.
Não tinha sido à toa que eu tinha escolhido os dias certos para arranjarmos o barco, o que se veio a verificar, pois quem lá andou nesses dias veio a zero.
Com o material a postos, fizemo-nos ao mar…

No 1º dia de pesca, disse logo ao meu sogro, Sr. Zé..coloque já o cinto de combate e a única coisa que tem que fazer é agarrar na cana que tiver o peixe e combater que eu trato do resto. Assim foi, depois de ficarmos até à noite ao Trolling, por causa da maré, acabámos por ferrar duas Corvinas pequenas com cerca de 6 quilos cada, que pouca ou nenhuma luta dão e como sabem o que são corvinas, nem foto tiveram. Mas que já serve para animar, nem que seja para ver escama..hahaha. Isto sem querer menosprezar um peixe de 6 quilos ok.

No 2º dia, voltamos a tirar outra corvina pequena e os pungos continuavam a não dar sinal, mas podia ser que de um momento para o outro eles encostassem para comer e nessa altura os ferrássemos..:-) O que não aconteceu, mas por outro lado, outro grande predador deu sinal, pois com a amostra da cor certa, a zona certa e as horas certas, se lá andarem, não falha..:-) E este não falhou…com um vergar da cana de jigging e o carreto a cantar directo, não era pedra, mas sim Pargo Luciano…hehehe..Com o nervosismo normal da pesca, principalmente de quem está quase a dormir, de repente ouvir um carreto a soltar linha desenfreada, quase que dá um ataque cardíaco..hahaha.o sobressalto é grande..hahaha.

Para dizer a verdade, como já tinha dito antes, esta pesca é uma seca…mesmo. Eu até digo que quem pesca é o barco…hahaha..claro que não é bem assim, mas eu sinto dessa forma, digamos que se eu não tiver a cana na mão e em controle da situação a pescar, não sinto que esteja a pescar. Neste caso quem tem as canas na mão é o barco..:-)

Pois bem, assim que eu salto do meu sono e olho para a cana, vi logo que era pargo..não tem como não ser….nisto eu tiro a cana do caneiro, aperto a embraiagem e passo a cana ao meu sogro que estava à frente da consola, já pronto para uma das batalhas mais interessantes, sim, porque apesar de ser um bom peixe, não era um daqueles grandes e brutos que o ia fazer suar a sério para tirar. Mas já era um bom peixe.

Claro que podem estar a pensar porque é que apertei o drag do carreto e não estava previamente afinado. Mas a razão é esta. O Embate inicial é muito bruto como devem calcular, seja Pungo ou Pargo. Mas a diferença tem a ver que enquanto o Pungo corre, o Pargo procura o primeiro buraco que encontrar para entocar, e depois de entocado…boa sorte, nem com um guingaste..hahaha. dai o carreto estar afinado para qualquer peixe bater e correr, sendo que se for pargo, a primeira coisa que se deve fazer é apertar com ele, para que vire a cabeça e saia da sua zona de conforto, sempre sem parar o barco, Claro que para isso é preciso conhecer o peixe e saber como bate e corre. Para não fazer asneira e ser Pungo e apertar com ele quando não à necessidade nenhuma, pois a defesa deles é forçar o material em corrida. A não ser que seja um para cima de 40 quilos e estejamos a ficar sem linha na bobine. Mas como é normal desta espécie, seja corvina ou pungo. Depois de correr estacionam no fundo para recuperar forças, o que nos permite recuperar linha e ficar à espera da próxima corrida.

Voltando à luta….já deu para animar e tenho a certeza que o meu sogro adorou, pois estes peixes ao contrário do pungos, têm mais energia o que permite uma luta desde que ferra até mesmo depois de estar no porão do barco..hahaha…dai é sempre melhor matá-los antes de os colocar dentro do barco, pois o ultimo que eu coloquei dentro do barco sem estar morto, deu uma cabeçada e amolgou a fibra do barco…hahaha..sorte a minha que não rachou…hahaha..Um belo pargo com 10 quilos


Estava feita a pesca e prontos para o dia seguinte…J

No 3º dia de pesca conseguimos tirar mais 2 corvinas pequenas sendo que o melhor e o pior aconteceu por volta das 15h00 quando a esperança já não era muita, acordo do meu sono mais o meu sogro ao som descontrolado do BG90..hahaha…Ai estava o Pungo do meu sogro….agarrei logo na cana e passei-lhe a mesma enquanto controlava o barco e as outras 2 canas. Ai estava o troféu dele…J E eu feliz por ver o meu sogro nervoso agarrado à cana e a combater…J


O desgraçado do peixe deu a volta e enrolou a linha da madre com a linha de outra cana, o que dificultou a coisa, mas não invalidou nada, mas a qualquer momento podia dar raia!!..eu ia sempre aliviando a outra cana e com tempo o Pungo finalmente começava a subir…mas como é normal, assim que se chegam perto do barco procuram a sombra do mesmo e voltam arrancar para o fundo assim que chegam perto da tona de água.

Depois de ter arrancado 2 vezes até ao fundo, estava mais calmo e vinha para cima sacudindo a cabeça…eu já estava com o bicheiro na mão à espera dele quando o vemos pela 1º vez..Lindo Pungo e logo dos grandes…assim que ele chega à tona de água, eu agarro no leader para o ferrar com o bicheiro e nesse momento sinto que vai arrancar outra vez, ao que automaticamente largo o leader e ele dispara em direcção ao fundo rebentando com o leader ao fim de levar uns 20 metros!!...Porra…e lá se foi com um piercing na boca e com o sonho do meu sogro. O leader de 120 libras à vida e depois de verificar o mesmo, com bastantes cortes até onde estava a amostra. É o que dá pescar em Pedra e não areia ou lodo como no nosso Tejo. Paciência, faz parte do jogo, um dia do peixe e outro será do meu sogro.

No 4º dia e último de pesca, já não se via sardinha nenhuma…e mesmo nos outros dias era muito pouca, ao contrário do ano passado. Saímos para o mar devia ser 9h30 da manhã e só por volta das 16h00 é que tivemos o primeiro toque…cana vergada e ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ…este é Pargo dizia eu para o meu sogro enquanto tirava a cana, apertava o drag e dava a cana a ele para combater…hehehe…e no mesmo sitio onde tínhamos tirado o outro..:-) Depois de cabeçadas para um lado e corridas para o outro lá veio ao de cimo de água….de seguida ferrei-o com o bicheiro, tirei-lhe a amostra da boca e matei-o para o colocar no porão…:-) Este era mais pequeno e pesou 8 quilos. Bem…vamos dar a volta e passar por aqui outra vez.


Dei a volta ao barco e assim que passámos novamente…outra porrada noutra cana, duas cabeçadas e ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZz continuo!!...ficou preso??...de seguida passei a cana ao meu sogro e recolhi as outras 2. Bem, pelos vistos estás preso, vou dar a volta com o barco e tentar puxar pelo outro lado.

Assim foi, dei a volta e quando ficámos do outro lado o meu sogro começou a puxar e lá cedeu…hehehe…está lá qualquer coisa às cabeçadas…puxe, dizia eu, e assim que chegou cá acima para nosso espanto, era um belo de um Mero já jeitoso…hehehehe…vai saber que nem ginjas..:-). Depois disso ainda demos mais umas voltas mas não tivemos mais nenhum toque.


Tinha chegado ao fim dos dias de pesca com o meu sogro, e apesar desta vez não ter realizado o seu sonho, tenho a certeza que se ele voltar cá no fim de Agosto, vai apanhar o seu troféu..:-)
Pelos vistos o peixe começa a querer encostar, ainda que pouco, mas é sempre melhor do que nenhum..hahaha. E tenho a certeza que o próximo relato que espero que seja em vídeo, vos consiga mostrar um pouco da força destes peixes e o prazer que é poder pescar estes bravos entre paisagens naturais que esta costa angolana tem.




Cá ficamos uma vez mais à espera dos meus sogros, cujas saudades já são muitas. Espero que ele tenha gostado destes dias de pesca, pois eu adorei e não vejo a hora de os ter de volta. Para os meus sogros fica o meu eterno agradecimento e um até já..:-)



                           Um grande abraço e até breve.....

                                       Luís Malabar

12 comentários:

Malakyas disse...

Bons peixes embora não seja a quantidade que tu querias.
Esses lucianos até metem medo! LOL
nem faço ideia a luta que esses bichos dão.
Abraço e ferro neles!

Pedro Franco disse...

Alô Luís, de volta ás pescarias e aos bons relatos.
Aproveitaste bem a visita do teu sogro para lhe cravares a trabalhar arranjando-te o bote todo e depois pungos nem vê-los he he he.
Ele deve ter ficado contente contigo ;)
Estava a brincar, bem sei que gostarias que ele se apanhasse o seu troféu mas desta vez ganhou o peixe.
Gosto da tua maneira de pescar e estar na pesca, cruzar os braços e esperar nunca é solução, temos mesmo de alterar estratégias e lutar procurando o peixe, esse é também o meu lema embora em estilos de pesca diferentes.
Eu não consigo gostar de pescas de seca tipo surfcasting e spinnig(desculpa sei que é a tua preferida), mas já tentei e não dá por uma serie de motivos, falta de tempo, os convívios de pesca que me consomem muitas pescarias e a falta de vontade em alterar hábitos, tou tão agarrado ao tipo de pesca que faço que os outros não me dão aquele prazer que procuramos na pesca, talvez um dia mude quem sabe?
Quanto às pescarias ainda deu para o teu sogro sentir a força de uns bons peixes e ficamos a aguardar que na próxima visita dele o sonho se realize, tenho quase a certeza que sim.
Resta-me mandar-te aquele abraço daqui e que as próximas fainas corram melhor.

Joao Santana disse...

Grande Luís, mais um excelente relato com uns peixes lindos, imagino a força desses peixes ui ui, apesar de não ter saído o peixe desejado, certamente que para a próxima visita do teu sogro, esta guardado um Pungo dos grandes,ahahahhaah, força ai amigo, um abraço.

José Pedro Cruz disse...

Maravilha de pesca grande Luís! Sobretudo pela companhia de quem te é querido, mas também pelo pescado, que não sendo os troféus que buscavam, são peixes lindos!
Devem ter sido dias fantásticos!
Só ficou a faltar a foto do barquinho todo "quitado" e os vídeos para o pessoal se borrar todo! Ahahahahah!

Grande abraço mano!

Rui Urubu disse...

Espectáculo Luis, belos bicharocos de meter respeito.
Daqui a pouco tens que arranjar uma massagista para te massajar o braço direito kakakakakakakakaka.

Abração e continua a malhar neles forte e feio.

Os Pescas disse...



Comé Malakyas..:-) Ias curtir a luta deles, mas se tiverem para cima de 15 quilos já é outra conversa..hehehe. O Pungo demora mas vai sair..:-)

Aquele abraço mano

Luís Malabar

Os Pescas disse...



Grande Pedro..:-)Não foi o que ele queria, mas já deu para se divertir e levar algumas boas recordações...:-)
Em relação aos tipos de pesca, acredito que fazes bem em especializares-te numa, que é a bóia. Mais vale fazer uma muito bem como tu fazes, do que inventar muito e querer fazer de tudo um pouco e dar raia. De qualquer forma, faz sempre bem experimentar e aprender outras artes de pesca, nem que seja para compreender melhor a nossa..:-)
O sonho do meu sogro está para breve, se ele vier entretanto pode ser que a que fugiu volte...hahaha.

Aquele abraço amigo e os parabéns pelas competições..:-)

Luís Malabar

Os Pescas disse...



Grande João..:-) Tenho a certeza que para a proxima vez, ele já não foge..hahaha.de preferencia que tenha o dobro do tamanho..hahaha.
Se é para pedir, mais vale que seja em grande..hahaha
Obrigado mano e força nesses sargalhões gordos..hehehe

Luís Malabar

Os Pescas disse...


Comé amigo Zé..:-) Obrigado mano e espero que o peixe colabore para poder fazer outro video, mas também não é fácil..hahaha. Imagina a minha confusão quando um peixe se ferra, estando sozinho..hahaha..mas deixa ver se consigo..:-)
A ver se coloco as fotos das modificações do barco que ficou um espectáculo..:-)

Aquele abração para ti e toda a família

Luís Malabar

Os Pescas disse...



Hahahahaha...grande Rui. Por mim a massagem era boa, o problema é que a minha mulher é fisioterapeuta, mas massagens está quieto...hahaha.
Obrigado amigo e força nesses lindos peixes..:-)

Um grande abração

Luís Malabar

Os Pescas disse...

Fico feliz que tenhas tornado a dar com algum peixe, visto que já há meses que a coisa andava complicada. Já tinha saudades de ver as pescarias aí da terra. Um grande abraço com saudade.
Filipe.

Os Pescas disse...


Filipe, dar com peixe é fácil, o que não é fácil é dar com o que queremos...hahaha. Mas ao fim de dois meses pelos vistos já começa aparecer alguma coisa que interesse. Vamos a ver como corre daqui para a frente..:-)

Um grande abraço amigo e acredita com muitas saudades tuas

Luís Malabar