Os nossos amigos

domingo, 12 de junho de 2011

Douradas Algarvias com Pedro Campos Lourenço


      


Nome : Pedro Campos Lourenço

Idade : 30 anos

Tipos de pesca preferidos : Spinning e Surfcasting





Pescaria realizada pelo nosso amigo Pedro Lourenço, que aqui nos deixa o relato na 1ª pessoa.

Cinco Douradas, duas histórias

1º Dia
Tive que ir uns dias ao Algarve tratar de uns assuntos, aproveitei e levei o material de pesca.

Cheguei na quinta feira pelas 14 horas á Praia da Rocha, Portimão, decidi ir pelo caminho mais longo para casa para poder ver o mar, este encontrava-se meio mexido e com uma corrente forte a viragem estava quase, era ás 15horas. Fui pôr a minha avó a casa juntamente com as malas e pouco mais, fui a correr para a loja de Pesca para comprar isco mas como não tenho sorte nenhuma e a loja só abria ás 15 horas fiquei sentado no carro ansioso que os minutos passassem para poder ir pescar.

Finalmente a loja abriu, olhei para o frigorífico e vi uns caranguejos com bom aspecto, levei uns juntamente com ganso e lingueirão e ao  sair da loja entra um homem que ia lá deixar uns moradores ( por cá tem o  nome de casa alugada, acho), aproveitei como tinham chegado e estavam mesmo frescos  acabei por levar.

Chego ao pesqueiro e já lá estavam uns 6 ou 7 pescadores, um só tinha apanhado uma dourada pequena. Montei o material e fiz uma iscada com morador e como o mar estava a correr afastei-me deles um pouco e fiz um lançamento, ao preparar a segunda cana com uma iscada de lingueirão, vejo a minha outra cana a dar sinal de vida, dou uma fisgada e vem a primeira Dourada pequena não lembro-me do peso mas devia ter umas 550 gramas.
 Já com as duas canas dentro de água e como não estava a picar decidi pôr-me na conversa com os outros pescadores e reparei que nenhum tinha o meu isco, um velhote que só estava a pescar com minhoca da areia pediu-me dois moradores e em troca deu-me umas minhocas. Após a troca fui ver as minhas canas e a que tinha lingueirão vinha sem nada. Decidi usar as minhocas, faço um belo cachucho, ponho um pouco de jornal enrolado no isco para este não se partir ao cair na agua e faço o lançamento, pouso a cana e vou recolher a outra e quando estava a meio de recolher a cana esta dobra-se toda, começo a recolher e a sentir uma enorme luta, peço para me ajudarem com o chalavar e quase fiquei arrependido de ter pedido ajuda pois o  homem não o sabia utilizar e quase perdi a Dourada. Esta era bem maior que a primeira pesava 1.139 gramas. Como não tinha um saco bom para pôr os peixes, usei um saco preto do lixo mas a burra decidiu destruir o saco, perguntei aos outros pescadores se tinham um a mais e nada. Por sorte estava um homem a vender laranjas do Algarve e foi mesmo isso, peço um saco e compro uma caixa de laranjas estas vão para o saco e o peixe para a caixa.

Após ter tirado a ultima Dourada, durante as duas horas seguintes não senti nenhum toque, trocava de isco e nada. Quando ia a recolher as canas para ir para casa, numa vem um peixe pequeno que não sei o nome que ao tirar o anzol o peixe morreu e decidi ficar com ele , ia  a recolher a outra cana e vejo esta a levar uns toques pequenos sistemáticos pensei para mim é um charroco e deixei continuar. Farto dos toques começo a recolher sinto que tem peixe mas sem luta, digo para mim pronto era mesmo um charroco mas a meio do caminho tudo mudou o peixe acordou e decidiu dar luta ( deu mais que a grande), temos festa  deve ser uma burra ( pensei eu ) mas já com ela aos pés vi que era pequena e nem foi necessário o chalavar, arrumei o material e fui todo contente com o peixe pois fui o único que apanhou 3 Douradas .


2º Dia
    Era Sábado á noite e tinha jantado cedo, tinha comido um  caril de gambas, como já eram quase 22 horas e a fome já apertava decidi ir a Portimão ao Burguer Ranch comer um hambúrguer, estava eu sentado a comer  quando vejo junto ao passeio do rio um homem a pescar á chumbadinha e a sacar um Sargo palmeiro. Após ter acabado a refeição fui ter com ele para meter conversa , meia dúzia de palavras quando ele me disse que um pescador junto ao clube naval tinha sacado uma dourada de 2 quilos, fiquei logo em pulgas, mas fiquei mais um pouco á conversa.

Como nem os Sargos nem as Safias estavam a pegar no lingueirão e estava na hora de ele ir embora, ele ofereceu-me o lingueirão. Nem pensei duas vezes fui ao carro a correr buscar a mala das chumbadas, anzóis e a cana telescópica que por sorte estava lá porque no dia seguinte rumava a Lisboa, não estava propriamente vestido para a pesca mas sim para a pesca das "bifas", mas decidi ir na mesma.
    Chego ao pontão de madeira junto ao clube naval onde os barcos atracam e comecei a olhar para o rio e reparei numa corrente forte que arrastava o lixo devido a vazante, fiz uma montagem adequada com uma chumbada de correr, uma missanga antes do destorcedor e uma baixada de uma braçada na ponta, 2 anzóis com um curto espaçamento era o ideal para pôr um anzol numa ponta do lingueirão e outro em outra, faço o lançamento com cuidado e não para muito longe pois não tinha seda para atar a iscada. Mal faço o lançamento começo a sentir pequenos toques e sempre que recolhia vinha o isco todo comido, por volta do 6 lançamento ferrei a mais pequena embora já grandinha com 2.400gr, não deu muito trabalho a tirar sem chalavar. Estava todo contente pois a noite prometia ser boa e poderia apanhar uns bons quilos de Douradas mas o entusiasmo acabou logo ao olhar para o saco que o tal pescador me tinha dado, pois tinha apenas  mais 3 lingueirões .

Faço mais um lançamento e quando recolho  vem o isco comido ( pensei logo pronto hoje já não apanhas mais nada ) lanço novamente esperei talvez uns 20 minutos quando me  toca o telefone e começo na conversa, o sitio não era totalmente iluminado e não tinha um starlight para pôr na ponta da cana.

A meio da conversa começo a ouvir um barulho esquisito mas nem liguei, mais um pouco o barulho aumenta e decidi averiguar. Como estava um pouco longe da cana fui ver se o barulho era da cana e confirmou-se, a cana estava completamente dobrada e metade do fio do carreto já tinha ido, aí começo a trabalhar o peixe que me estava a proporcionar uma luta agradável e desafiante mas tinha que o recolher rápido e não o podia trabalhar muito, porque onde me encontrava tinha alguns cabos de acostar as embarcações, um espectador viu-me aflito com o peixe e sem maneira de o tirar desceu para uma jangada e perguntou-me se queria ajuda ( ao qual respondi logo que sim ) trabalhei mais um pouco o peixe e passei a cana para a mão dele, segurei no fio e comecei a puxar devagar dando tempo ao companheiro que me estava a ajudar a recolher o fio com o carreto, deito-me na jangada faço um ultimo puxão e consigo agarrar a Dourada pelas guelras.
Aqui deixo a foto das 2 papudas.


Um abraço
Pedro Campos Lourenço

7 comentários:

Os Pescas disse...

Ora ai está Pedro, não podia ser melhor essa tua visita ao Sul.
Belos peixes sim senhor e o relato está bacano, deu para perceber a emoção que sentiste.

Obrigado pela tua partilha, este espaço é vosso, façam um bom proveito e participem o mais que poderem, assim estamos a desenvolver a pesca desportiva em Portugal.

Um abraço,
Nuno (pesca no prato)

Os Pescas disse...

Boas douradas Pedro. Continua a dsr nelas. Abraço.

Filipe.

Rui Urubu disse...

Olá Pedro,

Excelente relato,muito bom mesmo!
Agora essas douradas são dignas,Parabéns.

Abraço
Rui Urubu

João disse...

Excelente pesca acabei de ler todos os pontos e virgulas, belas douradas.

Agora para ospescas, eu também sou vosso amigo e quando apanhar o meu 1º peixe de kilo quero vir aqui escrever!
Sinto que já faltou mais.

Um abraço
joaonumberone

Os Pescas disse...

João o espaço é exactamente para os nossos amigos publicarem e partilharem os seus relatos. Quem quiser, envia e nós publicamos.
Esperamos os teus com todo o gosto. Abraço, Filipe.

claudio rosa disse...

Boas pessoal estou organizando uma pescaria no mar com a malta amiga dos achegans aki do alentejo e estamos com vontade de ir para o algarve gostaria k nos indicassem uma praia para nos divertirmos um pouco ao surfcasting obrigado e grande abraço

claudio rosa disse...

Boas pessoal estou organizando uma pescaria no mar com a malta amiga dos achegans aki do alentejo e estamos com vontade de ir para o algarve gostaria k nos indicassem uma praia para nos divertirmos um pouco ao surfcasting obrigado e grande abraço