Os nossos amigos

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

( SURFCASTING) Bicas doces, Bicas amargas...

Boas.

No Verão, principalmente em Agosto as minhas pescas são mais contidas. As noites chamam me, mas julgo que tenho mais pinta de masoquista do que de turista... Prefiro mesmo o frio... Vou me entretendo com umas pescas de spinning e pouco mais...

Espero a partir de Setembro que a coisa melhore e principalmente os peixes retomem a sua actividade normal...

Normalmente de Junho a Setembro quase que paro de fazer surfcasting, pese embora aquela necessidade de ir a praia me chame sempre... Por isso todos os anos acabo sempre por ir fazer um ou outro surfcasting noturno ao mar só mesmo para relembrar, para matar saudades...





Desta feita resolvemos ir até a zona do MECO, mais propriamente nas BICAS. A mim e ao Joãonumberone, juntou se o baixinho... Sim, o Guilherme. Por ser Verão, por ter muita gente pela praia tivemos que esperar pelo pôr do sol para ir... E nas calmas, relaxados, conscientes da pouca actividade fomos até ao areal, andámos muito... E chegámos ao pesqueiro a tempo de montar a tralha antes do anoitecer... Uma noite espectacular de Verão, calma, sem vento e com uma temperatura aceitável... A nossa esperança era pouca em fazer peixe, mas os 3 temos um amor infinito a esta modalidade em especial e o que nos importa acima de tudo é ouvir o mar, é sentir a brisa... O resto, não negando que é o que procuramos, é secundário.





Cada um com duas canas, no meu caso optei por estralhos compridos e anzois de tamanho considerável. O meu objectivo era simples... Algum peixe de jeito.

Logo ao anoitecer vi a cana do João dar uns valente safanões e ele lá correu, pelas pancadas parecia muito maior. Um sargo de 400/500 gr. que devia estar mesmo com muita pica... Só visto.

Bem... a coisa até animou até porque logo de seguida o Guilherme tira uma baila jeitosa e até pensámos que a noite ia ser fértil... Engano puro... Os toques desapareceram e tivemos horas sem um único toque, aliás sem ser o casulo não comiam mais nada. Ia e vinha tudo igual.

Aproveitei para curtir a noite, espectacular... Comi os meus hamburguéres, bebi uns cafés e fomos falando das pescas, das saudades do Inverno, do GANG... Entretanto tinham chegado a praia dezenas de pescadores... Acertámos mesmo num dia de concurso do parque de campismo local... A praia de vazia, passou a lotação esgotada até ao Meco ( Moinho de Baixo) eram pirilampos por todo o lado... A gente nem se mexeu... Xiça, andar mais, era o que faltava!!!

O peixe é que não surgia... E só mesmo o Guilherme para nos fazer animar com as suas parvoíces e com a tradicional macacada...

Já devia passar das duas quando animámos e tivemos que trabalhar... O Guilherme de cana dobrada chamou me a mim e ao João... Canas enleadas, ele com muito peso na cana... Pensei logo num bom tarolo, perdido por ali, até porque tinha corrido bastante... Ele com 0.16 mm... Foi um momento bom... Deu pica. Como a cana dele estava enleada na minha, eu comecei a recolher e como tinha 0.22 mm. sempre dava para abusar mais e fui rebocando a cana dele e o peixe... Na escoa, uns minutos de luta e gozo... Assim que cheguei lá abaixo vi logo não ser nenhum robalo, mas a envergadura impressionante do peixe obrigava a ter cuidados e fui correndo cima e baixo pelos cabeços a ver se o tirava... Fui sempre dialogando com o Guilherme para trabalharmos em conjunto pois com linhas cruzadas e com nós, se um andava, o outro tinha que andar, se um abria drag, o outro tinha que abrir... Por isso acreditem que me deu pica... Aproveitando um set maior, disse-lhe:

- " É agora..." ...

E lá pusemos em seco o troféu, um peixe de Verão, tradicional e de grande porte... Vinha pela sua asa... Ele tem queda para estes peixes!!! Uma raia brutal...





Ela a tentar dar-nos com o seu espigão foi demais...

Bem, tentámos animar e eram iscadas de luxo, e numa iscada com americana, lá tirei uma baila... Menos mal... Ainda pensei que a coisa se desse, mas não... As horas passavam e voltamos ao mesmo... Só tocavam no casulo e de resto nicles...

Estávamos quase a desistir... Quando de repente... ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ, o João ia tendo um ataque cardíaco... A cana dele entre dois toques pequenos arranca brutalmente sem fim... Ele de cana na mão impávido... Nada a fazer quando é assim... O peixe partiu tudo, chicote, tudo... Venceu.

Um arranque daqueles, para mim, que já vivi, que já apanhei e perdi algumas nesta vertente, só mesmo a corvina... Mais nada ali fazia aquilo, nem que fosse um robalo de 10 kg. Um arranque assim, nem pensar... É a vida... Ela faz-se de momentos, ele viveu-o, e isso acaba por ser o mais importante, aqueles segundo de ilusão, valem por muito... E certamente que isso lhe dará traquejo para futuras lutas...

Se me perguntasse o que ele podia ter feito? Bem... Garanto-vos que pouco... Esqueçam aqueles que pescam de barco que a coisa é simples... Não é. Primeiro porque estás a pescar com fios para peixes menores, logo aí tens desvantagem, depois porque não podes seguir com o barco o peixe, e ainda para ajudar a praia tem muita pedra...  Travar é impossível, no carreto tens um 0.20mm. de nylon... Ali é ter o drag certinho e rezar que ele não vá a pedra ou não corte a linha com os dentes. Claro que dá sempre para se jogar, para se lutar, mas no caso de surfcasting a peixes destes, se não estás a pescar a elas ( onde uso outro tipo de linhas), acaba por ser preciso muita sorte além do saber... lembro-me de perder algumas na vida por situações semelhantes... Uma vezes venci, outras perdi... Faz parte.


Olhem, esta noite foi doce e amarga... Doce porque estivemos onde tanto gostamos, a fazer o que nos apaixona, entre amigos... Amarga porque andámos muito, não apanhámos nada de jeito e ainda se foi o peixe do ano ao surfcasting para o João...

Para desanuviar foi bom... Soube-me muito bem...

Aos meus amigos um grande abraço, em breve estaremos juntos pelo areal...

Nem tirámos fotos as bailas e ao sargo, mas temos a foto da raia... Linda foto, mais uma para o álbum...

Vale sempre a pena.


Até breve...






OSPESCAS, TEM SURFCASTING ( GANGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG)

4 comentários:

Pedro Franco disse...

Bom relato do Gang, fica o registo da bela captura e pena pelo peixe que não deu hipóteses, a pesca é mesmo isto, umas vezes ganhamos outras ganham os peixes.
Abraços e bons lances.

Os Pescas disse...

Mais um bom relato meu amigo :-) Pena a menina que fugiu e o peixe ser pouco mas sempre saiu alguma coisa estranha..hahaha

Grande abraço mano

Luís Malabar

jose saraiva disse...

Amigos obrigado pela partilha e pelo excelente relato, a dada altura na leitura até parecia que tb estava a pescar.
Um abraço
Saraiva

Anónimo disse...

Ganda raia, és mesmo o cagão das raias.
Abraço, João.